13 de dezembro de 2016

Resenha: "Por que (não) ensinar gramática na escola" - Sírio Possenti


Reprodução: Google


Por que (não) ensinar gramática na escola
Autor: Sírio Possenti
Editora: Mercado das Letras
Ano: 1996
Minha classificação: ★★★ (3/5)
Sírio Possenti tem como objetivo em sua obra nos convencer, através de teses e muitos exemplos, em porque a gramática não deve ser ensinada nas escolas, ou melhor, em porque a gramática não está sendo ensinada de forma correta pelos professores.

Acredito, que assim como eu, muitas outras pessoas tiverem algum tipo de dificuldade na época de escola em aprender o português padrão e as regras ensinadas na gramática. Acredito também que muitos alunos acabam se sentindo frustrados, e até incapazes, quando não conseguem entender uma regra ou lembrar de aplicá-la durante as redações ou exercícios onde o objetivo é fazer análise morfológica e sintática. O autor irá explicar que o "problema" não está em nós alunos, que muitas vezes não conseguimos entender a gramática, mas que está na maneira de didática que o professor (ou até mesmo a escola) usa ao manusear uma gramática e aplicá-la em sala de aula.

O livro é dividido em duas partes: a primeira focará em princípios que fariam com que o ensino de língua materna fosse bem sucedido; enquanto a segunda trará conceitos de gramáticas relevantes para uma proposta de ensino. Em cada parte temos uma pequena introdução do que está por vir e explica qual será a função dos textos posteriores. É importante lembrar que o livro é composto por teses do próprio autor, que depois de serem lançadas acabaram sendo copiladas nesta edição, com algumas ressalvas e complementos.

A obra, por ter sido lançada em 1996, acaba sendo bastante atual para nossa época. O autor expõe os problemas que há no ensino da gramática nas salas de aula e ressalta o preconceito que há com os alunos que não aprendem e/ou que chegam na escola com uma maneira "errada" de falar. Afinal, não há maneira errada na fala, há apenas formas diferentes e vivências diferentes. Algo que o autor deixa explícito em sua opinião é que o aluno não deve perder essa essência que há na sua fala, mas que apenas deve aprender que essa forma de falar não deve ser usada na escrita, e portanto aprender a maneira que deve ser usada. Não sendo rebaixado ou humilhado.

Outro ponto interessante no livro é quando o autor, na segunda parte, explica sobre três tipos de gramáticas: normativa, descritiva e internalizada. E ainda dá toques de como utilizá-las em sala de aula, sem se apegar somente a normativa, que seria aquela padrão e mais frequentemente utilizada.

Minha opinião
Eu fiquei com a opinião um pouco dividida sobre o livro, já que há pontos positivos e negativos. Vou citá-los separadamente, assim ficará mais fácil de entender.
Pontos negativos: as folhas são brancas e as letras pequenas, então tive bastante dificuldade durante a leitura. Várias vezes fiquei com a visão cansada e sempre tinha que parar e esperar um tempo até meus olhos pararem de arder, ainda mais que uso óculos. O autor também usa muitas palavras difíceis, fazendo com que várias frases fiquem complicadas para entender. Durante a leitura, em vários momentos eu apenas passei meus olhos pelas frases porque elas não faziam sentido nenhum para mim, então tinha que conecta-las ao contexto do texto. Não foi algo que prejudicou totalmente o entendimento da leitura, mas foi um grande ponto negativo.
Pontos positivos: o conteúdo do livro é bom e auto-explicativo. Se há momentos difíceis, junto com eles vem os exemplos, tornando-os assim mais fáceis de serem entendidos. E há muitos exemplos durante a leitura, que é algo muito bom, pois assim nos ajuda a ter uma visão mais completa. O autor neste livro expressa tudo que gostaríamos de falar, mas por medo nos reprimidos e não temos coragem de argumentar. Ele expõe com firmeza a sua opinião sobre o ensino de gramática, e eu não entendo como ainda existem pessoas que se opõe a essa opinião que fez todo o sentido para mim.
No geral, foi uma boa leitura. Consegui tirar bastante proveito do que o autor quis passar e abri meus olhos para várias situações. É um ótimo livro para estudantes de Letras, e principalmente para aqueles que querem seguir a profissão de professor e/ou que querem se especializar em gramática. Também é um ótimo livro para ser usado em teses e projetos de TCC, caso o seu tema se encaixe na proposta do autor. É uma bela leitura para percebemos que "falar certo" não é sinônimo de saber gramática.

Nenhum comentário

Postar um comentário