12 de outubro de 2016

Dica de filme: Quando as Luzes se Apagam


Reprodução: Google
Rebecca depois de ouvir de seu irmão mais novo, Martin, que ele está sendo perseguido por uma entidade sobrenatural que é visível somente no escuro, ela vincula esse acontecimento com o que lhe aconteceu no passado.
Olá leitores!
Hoje tem dica de filme! Trouxe para vocês a indicação de um filme recente, lançado no mês de agosto no Brasil, e que me surpreendeu bastante. Ultimamente, pelo menos para mim, os filmes de terror não estão vindo com aquele toque essencial ou alcançando a proposta feita através de seus trailers, e por isso, sempre digo que os antigos são os melhores e que é difícil encontrar um atual que seja bom, com um roteiro original e atuações convincentes. E foi exatamente isso que me agradou em Quando as Luzes se Apagam, pois é um filme com todas essas características que citei e que vai muito além das expectativas.

O longa é dirigido por David F. Sandberg, e inspirado no curta-metragem de mesmo nome e diretor. Para quem já viu o curta (para quem não viu, clique aqui), o filme segue a mesma linha de pensamento: uma entidade que aparece quando as luzes se apagam, e isso é retratado de forma realmente muito assustadora.


Reprodução: Google

Pensando em convencer vocês a assistirem ao filme, tive a ideia de citar alguns pontos fortes e que me conquistaram logo de cara. Que tal três motivos essenciais para despertar a sua vontade de assisti-lo? 

FUGA DOS CLICHÊS 
A grande maioria dos filmes atuais têm o enredo muito parecido, ou até mesmo iguais, sendo fácil de serem presumidos e não dando nenhuma emoção quando chegam ao seu clímax. Quando as Luzes se Apagam tem o seu diferencial, e se destaca nesse meio. 
Com um enredo, que arrisco em dizer, original, o filme traz uma história que irá te tirar da sua zona de conforto e que lhe fará ter medo de apagar as luzes na hora de dormir. Por mais que alguns aspectos da história sejam visíveis em outros filmes, acredito que foi muito bem explorado nesse e finalizando com um final de tirar o fôlego. 
As personagens são bem construídas, chegando a nos surpreender em alguns momentos e ações, não deixando a história monótona ou repetitiva. Além, é claro, de uma protagonista mulher, forte e inteligente, com grande personalidade e que não precisa de ninguém para defendê-la ou "salvá-la", afinal é ela quem faz de tudo para salvar a todos. 

ATUAÇÕES CONVINCENTES
Está aí outro diferencial nesse filme: as atuações. O ator mirim, Gabriel Bateman, dá um show em seu papel e ainda cativa todos. Teresa Palmer me surpreendeu em sua atuação e me conquistou com a personalidade da sua personagem, e digo o mesmo das atuações da Maria Bello (que já conhecia) e da Lotta Losten (que também participou do curta). Os demais atores e atrizes também estavam espetaculares e complementaram na dose certa o elenco. 

EFEITOS NA MEDIDA CERTA 
Não é horrível quando um filme é feito apenas de efeitos especiais e fundo verde? É como se toda a veracidade que o filme teve a pretensão de passar, fosse jogado fora por conta da maneira que foi feito e carregado de efeitos desnecessários e que tornam tudo menos "real", tendo um resultado negativo e recheado de gargalhadas por quem assiste. 
Eu prefiro quando o filme abusa da maquiagem e da criatividade, dando um toque de realidade a cada cena e personagem, seja sobrenatural ou não, e é isso que ocorre no escolhido da indicação de hoje. 
Acabei ficando um pouco obcecada pela trama e procurando/lendo várias curiosidades por aí sobre ele, e descobri que é feito com pouquíssimos efeitos visuais, sendo usado para tirar objetos das cenas ou acrescentar detalhes mínimos. A entidade é toda trabalhada em maquiagem e com jogo de sombras feitos pela própria equipe, o que deu um resultado incrível e assustador. O filme, além de dar medo, tem uma fotografia muito bonita e pesada, que complementam de forma maravilhosa o enredo. 

Reprodução: Google
Quando as Luzes se Apagam é um filme surpreendente, que mescla terror e drama de maneiras excepcionais, com o sobrenatural predominando toda a história. O final é arrebatador e diferente de todas as suposições que imaginei, surpreendendo ainda mais o expectador. 
O sucesso do filme está sendo tão grande, que um boato sobre uma possível sequência já está sendo levantado e até arriscando em dizer que a notícia foi confirmada. Será que já podemos esperar e ficarmos ansiosa por uma possível continuação? E será que a continuação seguiria a família da primeira longa ou focaria em outra história ligada ao escuro? Não importa quantas especulações se passem em minha cabeça, eu adoraria um segundo filme, e tenho esperanças que seja tão bom quanto ou que ainda ultrapasse o sucesso do anterior. 
Eu adorei o filme, tanto que já procurei mil curiosidades sobre a produção e o elenco, já estando afiada para complementar cada vez que eu falar sobre ele. É um filme que eu indico para todos os amantes de terror, e que tenho a esperança que surpreenderá e agradará a todos, assim como aconteceu comigo. Um dos melhores filmes lançados em 2016, ao meu ver. 
Um beijo e até a próxima.

4 comentários

  1. Adorei a indicação! E realmente concordo com você, os filmes de terror de hoje em dia estão tão monótonos que até perderam a graça. Eu sou o tipo de pessoa que cisma em ver filmes de terror de noite, só pra ter aquela sensação de estar sendo osbervada, mas ultimamente nenhum filme me ajudou nisso. Espero que esse seja realmente bom! Vou procurar para assistir <3
    Beijinhos!

    http://tempestarei.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te entendo completamente! O que é um filme de terror se ele não te passa aquela sensação de medo e angústia? Estamos precisando de mais filmes que nos tragam toda a sensação do horror, porque está em falta.
      Espero que você curta a indicação e se sinta observada. <3

      Excluir
  2. Olha, gostei de saber!
    Realmente, muitos filmes de terror parecem ser a mesma coisa, a mesma repetição de enredos, situações e personagens...
    O mais recente que assisti foi "A Bruxa", e até hoje não sei bem o que falar! kkk Acho que me decepcionei um pouco pelo fato de ser lento em algumas partes, mas em outras, eu cheguei a ficar bem tensa.
    Não conhecia esse filme ainda, mas fiquei com vontade de assistir. Tenho que colocar na minha lista junto com todos os clássicos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, eu adorei A Bruxa! Entrou na minha lista de favoritos, exatamente por causa do clima lento e pesado do filme. Espero que goste desse que indiquei, e assista aos clássicos sim, são maravilhosos, é claro. <3

      Excluir