22 de julho de 2016

As referências de clássicos dos anos 80 em Stranger Things


Reprodução: Google
Ambientada em Hawkings, Indiana, a série conta a história de um garoto que desaparece misteriosamente. Enquanto a polícia, a família e os amigos procuram respostas, eles acabam mergulhando em um extraordinário mistério.
Olá leitores!
Hoje é dia de indicação de série! Vamos aproveitar o final de semana para maratonar uma série recheada de mistério e muita ficção científica, e ainda por cima, com atores mirins que irão te cativar mais a cada episódio? Essa é a essência que você encontrará em Stranger Things, a nova série produzida pela Netflix.
Criada pelos irmãos Duffer, Stranger Things estreou nesse mês de julho na Netflix e já está fazendo um sucesso enorme entre todos, especialmente entre os amantes de clássicos de terror e ficção científica dos anos 80. A série está na sua primeira temporada que contém 8 episódios, embora já tenha sido confirmada a segunda temporada.

Reprodução: Google
O elenco é composto por adoráveis atores mirins que irão te conquistar rapidamente e a cada episódio já farão você se sentir conectado a eles. Com atuações incríveis e dignas de prestígio, suas performances derrubam muitos atores grandinhos que vemos por aí. Sentimos seus medos, suas tristezas e todas suas emoções. Você irá se surpreender com essas crianças. Ainda no elenco, também iremos prestigiar a atuação da famosa Winona Ryder, que para quem não lembra atuou em filmes conhecidos como Os Fantasmas se Divertem, Edward Mãos de Tesoura e Garota Interrompida
Ao todo, contemplamos atuações incríveis e que mexerão com você. Admito que em alguns momentos eu queria entrar na tela e abraçar a personagem da Winona Ryder e dizer que tudo iria ficar bem. 

Reprodução: Google
Agora vamos falar um pouco sobre a história.
Mike, Will, Lucas e Dustin são melhores amigos. Depois de passarem a noite jogando RPG na casa de Mike, os meninos decidem que já é tarde e precisam ir embora, cada um para a sua casa. 
Para chegar em casa, Will precisa atravessar uma estrada que há uma floresta ao lado, e é durante esse trajeto que ele vê uma figura estranha em seu caminho e acaba perdendo o controle de sua bicicleta. Com medo, Will começa a correr até sua casa e tenta se esconder dessa criatura, porém, acaba sendo pego, e no dia seguinte é dado como desaparecido por sua família.
A partir daí vai começar uma busca atrás de Will, tanto através de sua família e amigos, como também do xerife e sua equipe de policiais. Enquanto o xerife faz sua busca sem muitas esperanças, a mãe de Will faz de tudo para encontrar o filho, afirmando sempre que ele ainda está vivo.

E as referências?
Há muita referência na série. Se você é fã de clássicos dos anos 80, como Tubarão, Evil Dead, The Thing e outros, você com toda a certeza irá pirar quando perceber os detalhes. Por isso, fique atento, as referências podem estar onde vocês menos imaginam.
Muitos críticos estão dizendo que a série é uma mescla de Stephen King, Steven Spielberg e John Carpenter, o que resulta em muita ficção científica, mistério e horror. Eu, particularmente, adoro as três pessoas, principalmente o King (que é meu autor preferido), e essa crítica sobre a junção desses três foi o que mais me fez ter vontade de assistir, além do elogio e indicação do próprio King. E não tive nada abaixo das minhas expectativas, foi tudo muito além.
Meu gênero preferido é terror e sou apaixonada por clássicos, seja trash ou gore, e foi uma ótima experiência ver um pouco de cada filme que eu adoro marcando presença em uma série atual. Para quem é fã do King, vai perceber muita (e quando eu digo muita, é muita mesmo!) referência à obras dele, que irão de Carrie e Conta Comigo à Nevoeiro e muitos outros.
E não é só de clássicos de terror que os personagens gostam, há também muita citação sobre Senhor dos Anéis, Star Wars Dungeons & Dragons. 
Sei que muitas pessoas já assistiram (e amaram) a série. Mas, eu não podia deixar de comentar sobre ela com vocês. Se tratando de Netflix, sabemos que não devemos esperar nada inferior ou até mesmo ruim, pois sempre estão arrasando em suas produções, e mais uma vez isso não foi diferente. Me sinto na obrigação de compartilhar essa beleza com todas as pessoas possíveis. Como já deu para perceber, eu recomendo e muito essa série. Todos que leram esse post por completo e se identificaram pelo menos com um item ou gênero, vale a pena conferir. Garanto que não irão se arrepender. Aproveita que está disponível na Netflix todos os episódios da primeira temporada, faz aquela pipoca com cobertura de caramelo, enche o copo de Coca-Cola e maratone a série.
Um beijo e até a próxima.
"Nem sempre coisas estranhas significam algo ruim."

4 comentários

  1. Cara, eu fiquei mega interessada nessa série, já li umas 5 críticas dele mas nem adianta me empolgar muito porque não tenho Netflix :(
    Chateada porque curto muito os anos 80!

    Beijos,
    Kemmy|Duas Leitoras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, moça. Sei que não é o certo indicar pirataria e etc, mas não tem como você baixar para assistir? Vale muito a pena! Sério, eu garanto.

      Excluir
  2. comecei essa série ontem e já não consigo parar de assistir !!! É MUITO BOA !! eu pessoalmente amo de paixão também terror e suspense e essas séries meio anos 80 e quem não ama o king não é mesmo? hahahah adorei a resenha
    beijoss !!

    https://wonderbookss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, como não amar o King? Fico feliz em ver que todos que assistem são conquistados.É uma série que merece todo esse prestígio.
      Beijos

      Excluir