14 de junho de 2016

Resenha: "Nas Montanhas da Loucura e Outras Histórias de Terror" - H. P. Lovecraft


Reprodução: pessoal


Nas Montanhas da Loucura e Outras Histórias de Terror
Autor: H. P. Lovecraft
Editora: L&PM Pocket
Ano: 2014
Minha classificação: ★★★★★ (5/5)
"Nas Montanhas da Loucura e Outras Histórias de Terror" é uma coletânea contendo 4 contos do escritor H. P. Lovecraft: Nas montanhas da loucura, A casa maldita, Os sonhos na casa da bruxa e O depoimento de Randalph Carter.

Nas Montanhas da Loucura
Em uma expedição à Antártida, o geologista William Dyer e o estudante Danforth presenciaram coisas terríveis e que nunca deveriam ter sido vistas. O impacto foi tão grande em ambos que juraram nunca contar sobre aquelas criaturas para ninguém. Danforth foi o mais atingido por aquelas visões e viu algo a mais que deixou-o traumatizado e que nunca revelou, nem mesmo para o seu companheiro.
Porém, quando é convocada uma nova expedição pela universidade Miskatonic para seguir até as montanhas da loucura, Dyer precisa impedir que essas pessoas corram o perigo de cruzar com tais criaturas, e para isso decide revelar ao mundo sobre o que viu, mesmo que seja quase impossível que acreditem nele.
O conto é narrado em 1º pessoa e há várias citações à obra de Edgar Allan Poe.

A Casa Maldita
O narrador irá nos contar a história de uma casa da rua Benefit Street, em Providence, aparentemente amaldiçoada. Quando era criança, ouviu histórias sobre a tal casa e sua maldição, isso criou nele uma grande curiosidade referente àquela residência
Ao crescer, dividiu todas essas curiosidades com o seu tio Whipple, que para sua surpresa também tinha um grande interesse por aquele local. Juntos pesquisaram sobre os antigos moradores e o que deveria ter acontecido ali. E juntos decidiram livrar aquele lugar do mal.
Também narrado em 1º pessoa e com referências ao Poe. 


Os Sonhos Na Casa da Bruxa
O estudante de matemática Walter Gilman ao descobrir sobre uma lenda local em Arkham, decide pesquisá-la a fundo. Essa lenda fala sobre bruxas, rituais sabá e o quarto plano dimensional. Seu interesse foi tão grande que para aprofundar ainda mais sua pesquisa, foi morar na casa em que a bruxa Keziah Mason residia antes de ser julgada e ainda alugou o mesmo quarto que um dia foi dela (um quarto que o proprietário se recusava a alugar, claro, por motivos óbvios). Histórias dizem que essa bruxa sabia o segredo para o quarto plano dimensional e isso interessou-o ainda mais.
Um dia, Gilman começa a ter sonhos profundamente reais, porém confusos. Ele começa a sonhar com a bruxa Keziah e com um animal parecido com um rato que as pessoas denominavam como Brown Jenkin (um companheiro da velha bruxa). Os sonhos foram ficando mais intensos e outras criaturas estranhas começaram a aparecer. Estaria Gilmam realmente sonhando ou essas criaturas poderiam machucá-lo?
Único conto do livro que é narrado em 3º pessoa. 


O Depoimento de Randalph Carter
Carter está sendo pressionado para contar a verdade sobre o que aconteceu com seu amigo Harley Warren. Os dois foram vistos juntos perto de um pântano antes de Harley sumir e nunca mais ser visto. Estava claro que Carter era o principal suspeito. Sua história sobre o ocorrido e do que supostamente teria matado seu amigo não convenceu ninguém. E agora ele terá que contá-la novamente até onde se lembra para convencer as outras pessoas e a nós leitores sobre a coisa que matou Harley.

Minha opinião   
"Nas montanhas da loucura" foi um conto difícil de ser lido. É tudo muito bem detalhado e com termos técnicos, e isso muitas vezes prejudicou a minha leitura. A maioria (isso se não foram todos) dos termos técnicos eu não consegui entender. E a descrição das criaturas também me confundiu bastante, por mais que fossem extremamente detalhadas, achei difícil de serem visualizadas. É uma leitura que não recomendo para quem quer começar a se aventurar nas histórias do Lovecraft, é preciso já ter um conhecimento da escrita do autor. Tirando esses detalhes negativos, de resto eu gostei. Consegui sentir todos os desesperos das personagens e compartilhar da mesma apreensão em cada cena. Quando você percebe o que eles descobriram e como aquilo um dia afetou o mundo, é algo belíssimo de surtar a cabeça. Admito que esse conto me faz pensar até hoje sobre como surgiu a Terra e se existe algo além daqui. No final, eu só tive uma certeza: nunca irei na Antártida.
Tive uma relação de amor ao ler "A casa maldita". Foi um dos contos mais fáceis do Lovecraft que eu li, foi uma leitura rápida e super fluida. Esse sim eu recomendo para aqueles que querem começar a lê-lo. O clima da história é muito bom, te deixa conectado aos personagens e curioso pelo final. E o mais legal é que nos é contado sobre a história dos donos da casa, desde que ela foi construída e como esse mal teve acesso a ela.
Quando fui ler "Os sonhos na casa da bruxa" estava com as expectativas nas alturas. Vivo dizendo por aqui o quanto gosto de histórias que envolvem bruxas e seu folclore e foi ótimo conhecer esse ponto pela perspectiva do Lovecraft. Essa foi uma daquelas leituras que eu não conseguia largar, que queria ainda mais e saber logo sobre o desenrolar da personagem. Os sonhos foram algo que me deixou muito inquieta e às vezes até confusa. Há muitos detalhes nesse conto, principalmente quando a narração está focada nos sonhos, também tive dificuldade em imaginar as criaturas que apareciam e toda a atmosfera cósmica dessa parte, porém, não foi algo que tenha interferido na minha leitura. Consegui prossegui-la perfeitamente e ainda me conectar com o protagonista. 
Com "O depoimento de Randalph Carter" a minha experiência não foi diferente e muito menos negativa. O conto é bem curto, com umas 5 ou 6 páginas, então a leitura foi rápida. Por o conto ser pequeno, eu prefiro não entrar em detalhes, mas afirmo que gostei. O final me deixou frustrada e surtada. Dá pra sentir a essência do Lovecraft nesse conto.
Eu adorei todos os contos, fica até difícil dizer qual foi o meu preferido. Se fosse para classificar separadamente, eu daria todas as estrelas possíveis para os quatro. É difícil encontrarmos uma coletânea que seja completamente boa, mas digo que agora encontrei. Em todos os contos você sentirá o Lovecraft, a sua essência, a sua escrita e tudo que ele quis passar para nós. Muitas vezes você perceberá conexões entre todos eles e verá que esse universo criado por esse autor é magnífico. Assustador, mas magnífico.
“A mais antiga e forte emoção da humanidade é o medo, e o mais antigo e forte tipo de medo é o medo do desconhecido.” (H. P. Lovecraft) 

Nenhum comentário

Postar um comentário