29 de abril de 2015

Resenha: "Will e Will" - John Green e David Levithan

Will e Will. Autores: John Green e David Levithan. Editora: Galera. Ano: 2014 - Minha classificação: ★★★★★ 


SOBRE O LIVRO
 Will Grayson é um garoto aparentemente normal: frequenta a escola, tem uma boa relação com os pais, tem colegas e um melhor amigo. Seu melhor amigo, Tiny Cooper, é um garoto grande, atleta da escola e gay. Mas como diz o Will Grayson: muito gay. Eles se conhecem e são amigos desde a infância, exceto pelo ultimo semestre quando se afastaram e Will estava em outro grupo de amigos, que afinal não durou muito. Tiny está organizando um musical para escola sobre a sua vida, mas que futuramente poderá ter outro rumo.
 Will tem duas regras na qual segue rigorosamente: 1) Não se importar muito com nada. 2) Calar a boca. Ao seguir essas regras, ele garante que não irá se apaixonar, nem se decepcionar e muito menos chorar. Até conhecer a Jane, uma garota do grupo de amigos de Tiny, que pode também ser ou não gay.
 O outro Will Grayson é um garoto depressivo, emo e que basicamente odeia a todos. Tem apenas uma amiga, a Maura, mas que na realidade não considera como amiga. Mora com a mãe, e mal fala com a mesma. E se relaciona com um garoto pela internet, Isaac, no qual se encontra extremamente ligado.
 Depois de muito conversarem e de trocarem mensagens carinhosas e que demonstram um amor pelo outro, Will e Isaac decidem que é finalmente a hora de se encontrarem e então marcam o encontro. O encontro será no mesmo dia em que o outro Will decidi ir a um show com o Tiny e seus amigos, para estrear sua carteira falsa.
 Porém, há um erro na carteira do primeiro Will e ele não consegue entrar no show, tendo que esperar seus amigos do lado de fora durante horas.
 Para o outro Will as coisas não acontecem melhores. Isaac não aparece e ele fica sozinho em uma cidade que desconhece.
 Eles podem até ter o mesmo nome, mas são completamente diferentes. 


MINHA OPINIÃO
O livro é recheado de diálogos engraçados. No começo, achei a linguagem um pouco exagerada, com muitos palavrões e palavras baixas, mas depois além de acostumar, conclui que todos nós já falamos daquele jeito um dia, principalmente na nossa época de escola e adolescência. Impossível não criar um carinho pelos personagens.
 Eu, que estava decepcionada com o John Green e suas parcerias, encontrei nesse livro tudo que faltava nos outros.
 O livro é narrado através dos dois personagens principais, os Will Grayson. Pra diferenciar a narrativa acompanhamos a história do primeiro Will através de um texto bem escrito e que sempre começa as frases com letra maiúscula, enquanto o segundo Will tem um texto mais largado e sempre com letras minusculas. A narrativa, por ter uma escrita bem jovem e despojada, é fácil de se entender. Além de te deixar querendo sempre mais.  
Vale a pena se deixar levar nessa leitura. 
 Tiny Cooper, te admiro!

Nenhum comentário

Postar um comentário